sexta-feira, 22 de junho de 2007

Adenda, atrasada, ao passeio no parque



Quando eu era pequenina, talvez um pouco maiorzinha do que a Mathilde, num dos habituais passeios ao parque infantil, hesitei em saltar para o primeiro baloiço vago.
- Mãã (não é mãe nem mamã, é mesmo mãã)...
- Diz Maria!
- Não tenho cuecas :(


Sempre me ri com esta história, sempre a achei possível e, no entanto, improvável, como é que a minha mãe se esqueceu de me vestir cuecas?!
O assunto resolveu-se num abrir e esfregar de olhos com a habitual concepção prática da vida que ela sempre teve e à qual deve a sua sobrevivência vivenciada de forma, lá está, prática!
- Não? Ah?! Bom, não faz mal, vai lá para os baloiços à vontade, não te rales com isso, sentas-te bem em cima da saia e não te preocupes. Quando voltarmos a casa logo vestes as cuecas.

Bom, "les chiens ne font pas des chats" e ele há coisas que devem estar nos genes e insistem em dar um ar fenotípico da sua graça atravessando gerações.

Na ida ao parque da pata e seus patinhos, ainda a caminho, a Mathilde, imbuída de grande espírito maternal, pára, baixa-se para endireitar o seu bebé no carrinho e, quando se levanta, traz sem querer o vestido preso na mão.
De olhar atónito, oiço o papá exclamar:
- Et la culotte? Tu ne l'as pas mise?

Pois parece que não, não vesti cuecas à Mathilde, escapou-se-me!
A diferença é que ela não estava nem aí, livre e descontraída, sem se ralar nadinha de nada, lá vestiu umas cuequinhas sobresselentes que estão sempre no saquinho dela mas com um ar de quem nos estava a fazer um favor e, por ela, teria continuado o passeio e todas as aventuras no parque sem este apêndice inventado, parece, no século XVI, em Itália.
Como eu te compreendo Mathilde...

Tal mãe, tal filha ou, neste caso, tal avó, tal mãe ou, melhor ainda, tal mãe, tal mãe.
Não é impossível, de facto.
É até bastante provável, afinal :)

4 comentários:

OD disse...

Hahaha, o pai ficou chocado, a filha dele sem cuecas na rua, que falta de respeito é essa :)

borrowing me disse...

pobre criança...

cuidado manon, traz sempre umas cuecas no teu bolso :o)

bjs e bom fim de semana

M & M disse...

Olinda, o pai não ficou nada chocado, mais descontraído do que ele não há quem.
A expressão foi de espanto misturada com algo do estilo "como é que isto não me espanta nada?!" ;)

(ps - estou a fazer figas para que o teu processo corra como tu desejas! Felicidades!)

a lice disse...

Hilariante!:))

Acho que é mais "tal avó, tal mãe"!

Beijinhos.