segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Punch Bag

Antes da Mathilde e da Manon terem vindo encher a minha vida com o maravilhoso mundo da maternidade e da infância eu era a maluquinha do ginásio.
Desembrulhava as horas para ir praticamente todos os dias e experimentava todas as aulas disponíveis.
Era grande adepta do step coreografado super complicado e do Hip Hop.
Depois foi o advento do BTS e tudo se standartizou nos ginásios, ele é Body Pump, ele é Body Balance, Body Combat, Body Atack, Body Jam, e mais os que estão ainda por inventar.
De todos o que eu mais gostava, e gosto, é o Combat. Genial! Fartei-me de bater em muita pessoa imaginária e foi muitas vezes terapeutico :).
Hoje em dia não consigo arranjar furos compatíveis com o horário dessa aula maravilha e suspirava há anos por um saco de boxe (as luvas já tinha; nos meus anos em Dezembro de 2002, um amigo que tem ideias mirabolantes, ofereceu-me umas lindas, gigantes, vermelhas, dizendo-me que eu estava a passar uma fase em que tal prenda me daria jeito, o que era verdade, patronato hostil;)), mas não queria pendurá-lo no tecto, receava dar cabo dele, do tecto, não do saco, e passar a vida a tirá-lo e pô-lo não me parecia prático.

Este natal, o Pai Natal, por sinal o pai das minhas bebés, trouxe-me o saco pretendido pendurado num suporte com pesos e ainda um saco pequenino. Que bela surpresa! Muito murro já dei eu naquele saquinho pesadíssimo.Entretanto as luvas revelaram-se demasiado grandes e tive direito a umas luvas apropriadas.

A Mathilde farta-se de rir, sobretudo com as minhas caretas e vai lá ajudar-me. Não tem bem a noção de que o saco vai e, quando volta, vem com alguma força que ela não consegue controlar e pumba! Mathilde desequilibrada, Mathilde no chão, Mathilde irritada, Mathilde levantada, Mathilde a dar mais murros ainda :)

Ora no outro dia, Miss Mathilde resolveu calçá-las e andou aos rounds com o papá.
E não é que leva jeito?!



(o mais cómico é esta actividade "Maria-Rapaz" vestida de menina, vestidinho e sapatinho, sim!, que faça lá o que fizer, tem de ser feito sempre vestida de princesa, claro! Fez-me lembrar a Buffy, a bater-se contra vampiros e monstros e criaturas infernais, mas sempre bem vestida e com um sentido de moda bem desenvolvido e diferenciado ;))

1 comentário:

OD disse...

Eu comecei agora a fazer combat, tinha experimentado no verão de 2005 e tinha ficado apaixonada, agora que tive oportunidade iniciei a praticar, adoro...