domingo, 14 de janeiro de 2007

SAPERLIPOPETTE!

"Bom dia", "boa tarde", "se faz favor", "obrigada","desculpa", "bonjour", "s'il te plaît", "merci", "pardon" são expressões do dia-a-dia da Mathilde desde muito pequenina. Insistimos sempre muito nelas e, sem grande esforço, saiem-lhe naturalmente.
Agora até "com licença" e "de nada" ela coloca contextualmente deixando-me de boca aberta por vezes.
Uma que me faz sempre sorrir é "Desculpa lá mamã!"

Quando começou a falar de forma mais compreensível que o simples palrar e a repetição de sílabas um pouco ao acaso, sempre que pedia qualquer coisa ao pai, a deixa era sempre: Plaît-plaît-plaît!; e a mim: Foch-lô-lô-lor!
Lembro-me que até fazia uma espécie de vénia oriental, inclinando a cabeça e o tronco um bocadinho para diante o que dava um tom mais decidido ao pedido.

Assim como os bons hábitos de educação se aprendem cedo, também o calão e les gros mots não escapam a estas esponjinhas ávidas de vocabulário.
O mais cómico é que se nos foge um palavrão, a Mathilde não o repete, parece até nem lhe ligar mas mais tarde, por vezes dias ou mesmo semanas depois, ela usa-o e em completa sintonia com o momento. Por exemplo, deixa cair algo, tenta uma proeza que não lhe sai de feição e pumba!, lá sai um "mède!" que nos provoca um risinho que tem mais de nervoso que de juízo de graça. Aconteceu só duas ou três vezes em mais de um ano mas, para que a coisa não se repita, andamos a tentar substituir uma ou outra palavrita vernácula por expressões como: "Saperlipopette!" ou "Bolas! Bolas! Bolas!"

Hoje dei com ela a tentar arrumar um jogo numa caixa e perante umas peças que caíam levantou as mãos virando as palmas ao céu e indignada exclamou:
- Ai! Que chatice! Mas que grande chatice! Então?!

:D

É assim mesmo, Mathilde! Saperlipopette! Mas que coisa!

2 comentários:

Rita disse...

É maravilhosa a maneira como eles assimilam o que lhes ensinamos tentando depois adequá-las aos momentos exactos. A Catarina por exemplo, quase sem esforço, começou a dizer faixavou e escupa, bigada sempre que se lembra e de nada sem lhe pedirmos. Mas depois é maravilhoso vermos como encaixam tudo isto no sítio certo...Ela acaba sempre por exagerar no esculpa, sem nem ter feito nada que o justifique! É linda esta descoberta!!!
A Manon e a Mathilde estão LINDAS!!!

borrowing me disse...

mas que papás babados...
andava eu com problemas de obsessão pela minha filha...
adoro os post todos, são fantásticos e deliciosos para um dia mais tarde re-ler e recordar
passa tão depressa
agora ando com a mania que devia ter dado de mamar mais tempo... tenho saudades
bjs