sábado, 2 de dezembro de 2006

Melting Pot

Espanta-me a memória prodigiosa da Mathilde.
Lembra-se desde sempre de pessoas que viu uma vez tempos e tempos antes, dos nomes, de detalhes, de brinquedos, de brincadeiras, de frases, de comportamentos, os caminhos, os lugares, tudo.

Com um ano e nove meses sabia as roupas, os sapatos, as mochilas, os pais e mães de quase todos os meninos da creche inteira, ao ponto de ajudar as educadoras quando elas não sabiam de quem era um casaco ou um boneco.
- De quem é isto Mathilde?
Ela sabia sempre.
Ela até sabia de cor os biberons de água dos bebés do berçário onde nunca estava. Impressionante!

Se me impressiono então o pai, cuja memória é de uma selectividade limitadíssima e de curta duração, fica abismado.

Lembro-me de quando estava grávida, ele dizer-me:
- Espero que ela tenha a tua inteligência, a tua memória e a minha malandrice!

A memória saíu dos meus genes, a minha chega a ser irritante de tão de elefante e detalhada que é, a Mathilde vai pelo mesmo caminho, parece.
A malandrice, o arzinho sedutor inocente, o sorriso maroto saíram, sem dúvida, do pai. Os dois juntos são um regalo para a alma, se um diz mata - o outro diz esfola, passam o dia a fazer disparates, reconheço-os um no outro em permanência, às vezes até confundo as partidas, são cúmplices a quase toda a prova.

Não me canso de admirar a magia da natureza, a mistura que se vai revelando.
Já o disse outras vezes, a genética, a embriologia, as ciências implicadas e tudo e o resto explicam mas eu maravilho-me todos os dias como uma leiga na matéria, a magia transcende a ciência e ainda bem.

3 comentários:

Sara disse...

Uma das coisas que sempre me impressionou em ti foi a tua memória, por isso se a Mathilde vai pelo mesmo estamos todos tramados... Inteligência: Vai ser a tua, claro! (não desfazendo no pai, mas intelectualmente não o conheço) ;)

MS disse...

Ah pois!! Inteligente vai ser de certeza ( ja e)..quanto a memória já parece eu que me lembro de tudo e mais alguma coisa, e desde pequena que sou assim. Lugares, nomes, situações, lembro-me de tudo. E até que é bom..menos kd os outros não se lembram connosco..hehe


beijokas***

beedrill disse...

adorei a frase do pai ..inteligência da mãe malandrice do pai...delicioso!!!
realmente a natureza transcende-nos...pela sua perfeição!!!
beijos grandes