terça-feira, 25 de março de 2008

Um copo com água/Uma escova e pasta/P'ra lavar os dentes é o que me basta!


A Mathilde foi ao dentista.
Tinha um molar com uma manchinha castanha que nos intrigava e achámos por bem ir investigar se seria apenas uma mancha inofensiva ou uma cárie malvada.
A investigação começou em Dezembro e estendeu-se a uma segunda consulta em Janeiro com a confirmação da segunda hipótese. Uma depressão no dente recebia todas as particulazinhas mais afoitas à escova que se aninhavam muito aconchegadas e provocavam a tal malvada mancha que afinal não era só uma mancha.
Em Março procedeu-se pois ao tratamento.
Ficámos abismados com a calma da Mathilde. O pai disse-me, aliás, não sei quantas vezes, para fechar a boca porque o meu queixo caía enquanto a observava nem ousando proferir palavra.
Lá estava ela, sossegada, cheia de aspiradores, brocas, algodões e dedos com luvas dentro da boca bem aberta, sem tugir nem mugir (e porque haveria de mugir?, que raio de expressão!), durante um tempo que me pareceu infinito.
E de lá saíu toda lampeira e satisfeita.

Eu nunca temi o dentista, talvez o facto de ter tido um pai Estomatologista tenha ajudado.
O papá, pelo contrário, quando pequeno, deu um estalo a um e nunca mais lá pôs os pés e muito menos a boca.

Talvez ela tenha herdado o meu gene "No-fear-de-dentistas"...

Seja como for, Grande Mathilde!

2 comentários:

andie disse...

AH!Grande Mathilde, mesmo!
O Gabriel tem pânico de dentistas, eu nunca tive mas com as gravidezes, tenho vindo a ter.
Ao que parece os meus dentes parecem de gesso,"esboroam" com o tempo...A Luna tá mortinha por ir a um, nunca precisou,mas na imaginação dela tem um dente a abanar há cerca de ano e meio...pois...quer é a prenda da fada Dentinho!
Jinhos!

Cuga disse...

Valente Matilde
Por aqui os dentes tardam em cair e a de 6 já teve direito a uma destartarização...mas também gostou mt e acha fantástico ir ao dentista. Já não se fazem crianças como antigamente ;)
(Vê o clip dos Norton com a minha "mai" nova no blog)