quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Está de chuva e no entanto...


















... no sábado esteve uma tarde de luz divina no Guincho, aquela luz que torna tudo e todos mais bonitos, que tem qualquer coisa sublime, o que eu não daria para que a luz fosse sempre aquela!, uma mistura de primeira luz da manhã com a de fim do dia mas em plena tarde, uma luz de cor e de décor de clássico de cinema, A luz.

A praia existe para a Mathilde para ela brincar com as ondas e fazer castelos de areia no Verão e apanhar conchinhas e fazer desenhos com pauzinhos no Inverno.
Julgo que por estarmos no Outono, que não é carne nem peixe, ela quis fazer tudo mas debalde porque sem balde os castelos ficaram adiados e conchas não havia. Fartou-se de chapinhar com as suas botas de borracha e de fugir das ondas, e fez muitas minhocas na areia com os pauzinhos que ia apanhando.

A Manon apreciou a luz.
Apreciou o passeio, o mar, a extensão da praia, as brincadeiras da irmã, os beijinhos dos pais, mas fantasio que aquele fascínio extasiado se dirigia à luz.


- É bonita não é Manon, esta luz?
- Lhá! Lhá!
Pois está claro! Além disso, os pés a dar-que-dar não deixam dúvidas.

1 comentário:

beedrill disse...

são magníficos esses dias...eu também adoro...transmitem uma paz...tenho a certeza que as meninas adoraram...faz-nos bem o mar...
beijos grandes